Aprendizados, constatações e bizarrices em uma semana e 1 dia de Dublin

– Você paga por 2 semanas de acomodação para não se preocupar e em 3 noites dorme em 3 lugares diferentes.

– Donos de B&B de bairros charmosos são simpáticos casais irlandeses de meia idade, que adoramm saber quem é vc, o que vc faz, quais são seus sonhos, conversar sobre o tempo etc. Constatação pela estadia em 2 B&B, 2 bairros, 2 casais, 4 fofos. Uma ótima maneira de gastar bastante do seu inglês (principalmente seu listening)

– Estar entre mais de 100 pessoas em frente a um prédio pra visitar
UM apartamento para alugar é algo assustador.

– Quando seus principais companheiros na acomodação são pedreiros, pintores, um construtor figura e outras trabalhadores significa que algo está errado. Mas não quer dizer que vc não possa se divertir um pouco, fazer amizades, respeitar os trabalhadores e oferecer um pouco de café de vez em quando.

– Você está dentro do ônibus e o motorista fala pelo auto falante: “Tenha certeza que sabe onde estão seus pertences, carteira e celular. Pessoas indesejáveis dentro do ônibus neste momento”.

– Você está dentro do ônibus (de novo) e depois de 3 minutos que vc entrou o motorista fala pelo autofalante (de novo) “Troca de motorista” e o ônibus fica parado 20 minutos no ponto!

– Você abre o mapa no meio da rua e algum local vem pra te oferecer ajuda e se esforça ao máximo pra você entender onde precisar ir.

– Você pergunta em que rua está e o transeunte, em 5 segundos, localiza no GPS do celular sua localização exata, onde vc precisa ir e te dá toda a orientação de como chegar.

– Você para no ponto de ônibus e fica olhando o informativo sobre a linhas e horários e a senhorinha simpática chega perto, pergunta se precisa de ajuda e te explica todo o funcionamento do sistema de ônibus da cidade.

– Tudo igual , tudo novo, de novo.

Welcome to Dublin

 

Anúncios

City Centre Fare

Uma coisa interessante que aprendi aqui depois de alguns meses de intercâmbio.

A mágica chamada City Centre Fare!

O que é?

Primeiro é bom explicar que os transportes públicos aqui em Dublin não são baratos. Principalmente considerando-se as distâncias percorridas.

Paga-se pelo trecho percorrido.

Por exemplo nos ônibus:

Adult Fares Cash Fare Leap Card Fare*
Stages 1 to 3 €1.40 €1.25
Stages 4 to 7 €1.90 €1.70
Stages 8 to 13 €2.15 €1.95
Over 13 Stages €2.65 €2.40

Basicamente funciona assim: você entra no ônibus e fala onde vai descer. Daí o motorista fala qual é a tarifa e você deve colocar as moedinhas na caixa de metal que fica ao lado dele. Detalhes: os ônibus só aceitam moedas e você deve colocar o valor exato da tarifa.

“Ana, o que acontece se eu colocar mais?” Nada de grave. Só que o motorista ao invés de dar o seu troco, te dará um papelzinho escrito quanto você deve receber. “E????” Aí você deve ir até a O’Connell Street (tem o endereço no papel) e pedir o seu troco.  “Simples” assim!

“Anaaaaa, e o que acontece se eu colocar dinheiro a menos?” Safadinho! Bem, o motorista olha quanto você está colocando. Mas não existe um “contador” do valor. Mas vamos combinar – né genthen! – nada de jeitinho brasileiro nas zoropa, por favor! Ah, esse povo que me mata de vergonha! hahaha

Dart e o Luas também cobram pela distância percorrida. A diferença é que você compra o bilhete antes de embarcar.

Bem, como sempre, enrolando pra chegar ao que interessa. Ui!

Como vocês perceberam a tarifa mínima é 1,40 indo até 2,65. Para pobres estudantes é bem carinho. O jeito mais fácil de economizar é o meu meio de transporte preferido a custo zero: sola do tênis! Bora andar! Agora ao menos eu tenho um tênis do tamanho certo do meu pé. Blé!

O legal é que quando você está com uma preguiça mortal, atrasado pro trampo, ou o que quiser, e precisa percorrer curtas distâncias no centro da cidade, você pode gritar: “CITY CENTRE FARE!” tirar a roupa e pagar só 0,60 de tarifa!

Tá, tá… não precisa tirar a roupa…  vai que te deportam… que chatice de povo europeu…

Ah, tá bom… não precisa gritar pro motorista também…

Basta falar gentilmente para o motorista: “City centre fare”, colocar 0,60 na caixinha e entrar no ônibus feliz e contente, sem gastar todo o seu rico eurinho!

O negócio é o seguinte: eu, por exemplo, ia todo dia  da minha casa, que fica próximo à Parnell Square, pro trampo que era (buá, buá) na Baggot Street e pagava só os  sessentinha!

Taí uma dica maneira.

Isso é pra ninguém ficar falando que só escrevo baboseira e não posto nada útil neste brog!

Como se alguém tivesse falado isso! Mas como uma boa comunicadora, eu preciso antecipar-me às críticas! hihi

#alguémmesegure

Hablando por ai…

Depois das paisagens, delicias e alegrias de Portugal essa intercambista metida a blogueira partiu pra Espanha.
Primeira parada: Madri.

A movimentada e efervescente capital da Espanha. Por la fiquei duas noites e dois dias. Foram bem aproveitados. Claro que nao vi tudo, acho que nem essa eh a ideia neste tipo de viagem.
No primeiro dia fiz um “free” walk tour que tinha no quadro de informacoes do hostel. O “free” eh porque eh uma guia que vive de caixinhas. Ate ai tudo bem. Era uma guia inglesa e o tour foi em ingles. Ate ai tudo bem, again. O problema eh que foi bem corrido, bem informal (como a guia gostava de frizar, que nao era uma guia oficial, entao nao daria informacoes oficiais) e no final rolou uma pressao sobre as tips. Ela deixou todo mundo num banco e falou pra gente pensar sobre os tours oficiais que custam 17 euros ou mais. Jogou um “Eh claro que eu nao estou falando pra voces pagarem isso e bla, bla, bla…” Detalhe, um tour oficial voce vai de onibus e tem guias oficiais, em varias linguas e bla, bla, bla… Dei euros pra ela e ate me arrependi, achei muito. Teve gente que deu 10 ou mais! Estavamos em umas 20 pessoas, entao ela arrecadou mais de 100 euros por um trabalhinho de 2 horas bem meia boca!

Enfim, tropecos de viajante.

Bem, Madri nao me cativou tanto assim. Muito edificio historico, as tais pracas disso e daquilo (e sem arvores… rsrsrs), mas muito cidade grande. Coisa da qual estou fugindo faz tempo.

O metro funciona muito bem e nos dois dias que fiquei la ja estava bem localizada. O hostel que eu fiquei (Las Musas) eh bem legal, mas depois vou fazer um post so sobre os hostels que fiquei hospedada durante essa trip.

Tirei meu ultimo dia para os museus. A ideia era ir ao Museu do Prado (o maior e mais importante museu da Espanha) e ao Reina Sofia, de arte mais contemporanea. Mas pelo jeito alguem avisou pra todo mundo que o Museu do Prado eh muito legal e a fila estava impossivel!
Como nao estou de ferias pra bancar a paulista na fila e me estressar, peguei minha bolsinha e rumei para o Reina Sofia. E foi uma otima ideia!

Um museu repleto de Dalis, Picassos e Miros… Lindo!
E a Guernica de Picasso!

Agora posso, antes de morrer, suspirar e dizer: “Eu vi a Guernica!” rsrsrs…

Ja vi tanta coisa nessa viagem! Estou felizona mesmo.

Por falar em ver, uma coisa que nao me deixou felizona, mas impressionada, foi um documentario sobre a segunda guerra mundial, mais precisamente sobre os campos de concentracao. Chocante!!!
Vou procurar no youtube e colocar o link aqui.

Imaginar que nao so um ser humano tem a capacidade de fazer aquelas atrocidades com outro, nao foi so um homem. Nao podemos colocar toda a culpa no Hitler. Ele arquitetou, mas haviam os que executavam e aquilo era uma industria de matanca, torturas com requintes de crueldade!

Colchoes feitos de cabelo, sabao feito com a carne (porque gordura ja nao existia) e ate folhas feita de pele humana! Eh muito horror. Sei que eh um assunto nada agradavel para um blog de intercambio, principalmente eu falando sobre minhas viagens e tal, mas era realmente necessario meu desabafo! Pronto, falei!

Nesta noite parti para Barcelona! Essa sim, que cidade linda!
Gaudi, Gaudi e mais Gaudi!
A cidade toda esta repleta com as cores, curvas e vivacidade desse artista impar!

Las Ramblas, Park Guell, Praia de Barceloneta, Sagrada Familia… andei, andei e andei. E tudo valeu a pena! Fiquei 3 dias em Barcelona. Segui os conselhos de amigos e roubei um dia de Madri para Barcelona. Fiz muito bem!
Sabado, domingo e segunda. No fim de semana a cidade estava muito cheia, entao deixei meu dia de museu para segunda. O museu: Pablo Picasso. Minha surpresa: o museu nao abre as segundas! Hehe…
Deslizes de uma viajante desinformada. Fica a dica.

Nao vou falar pra voces que parte do meu periodo na Espanha estive com um pequeno mal humor devido a uma constipacao. Nao, jamais faria isso. Eh um assunto intimo demais para falar para meus leitores invisiveis. E intimidade eh uma merda! hihi

Entao, estive um pouco mau humorada na Espanha, por um motivo que nao vem ao caso…

Next stop: Paris!

Mas isso eh assunto para outro(s) post(s).

Ah, fiz todas as minhas viagens a partir de Portugal by bus
Guarda (Portugal) – Madri = 7 horas
Madri – Barcelona = 8 horas
Barcelona – Paris = 16 horas!!!

Quase me arrependi, mas tinha planejado assim, nao tive que ir pra aeroportos longes, passar por check in Ryanair chatos, encarar atrasos (eh, to traumatizada) e ainda economizei 2 noites de hospedagem! Ah, e dormi como um anjo em todas as viagens. Em Paris, depois de 16 horas de busao, so tomei uma ducha e fui bater perna.

Tenho mais um dia em Paris. Dia 2 volto pra Dublin.
Estou feliz por estar aqui e estou feliz por voltar.
Tem coisa mais perfeita que isso?

Mudei-me de casa no dia da minha viagem pra Portugal, entao quando chegar tenho uma casa novinha (nao a casa em si… rsrsrs) pra estrear! hehe

PS: pra variar, os teclados! Esse tem TUDO fora do lugar! O “Q” trocou de lugar com o “A”. O “W” com o “Z”… o “M” fica depois do “L” e todos os pontos sao loucos. Ah, e claro, nao acho os acentos! Que trampo escrever esse post! Mas meus queridos leitores merecem! Por isso eles perdoam essa bagunca e se esforcam para entender o que eu esforcei-me para tentar escrever. hoho

PS 2: adoraria fazer uma selecao de fotos de Madri e Barcelona para colocar aqui, como fiz de Portugal, mas o acesso do hostel nao permite acessar o cartao de memoria da camera. Quando chegar em Dublin faco isso, e coloco as de Paris tambem, eh claro!