1 mês na Irlanda!

Hoje faz um mês que desembarquei na terra dos Leprechaums!
Considerando que perdi o voo em Madri e desembarquei aqui quase meia noite, acho que também posso continuar comemorando amanhã. Hehe…

Bem, tenho uma novidade para anunciar no meu 1º mês: fiz meu 1º teste de emprego hoje!

Yes, eu sei fazer Burrito!

Tudo começou porque nessa semana eu fui “convidada” a tirar férias da escola. O diretor da escola me perguntou se eu queria férias, porque as turmas estão muito cheias e tal. Um pouco de pressão, mas eu tinha opção de aceitar ou não.
Como já queria começar a procurar trampo, resolvi aceitar.

Borar fazer currículo! (Sem mais detalhes, pois esse é um capítulo à parte aqui.)

Segunda-feira, uma amiga e eu saímos para bater de porta em porta a procura de uma colocação. Nosso foco eram restaurantes, cafés, pubs, pois nosso currículo tinha esse foco no objetivo.

Começamos deixando nos lugares onde tinham plaquinhas, depois nos revoltamos e deixávamos em todos os lugares! kkkkkkk

Estávamos voltando para a região do Temple Bar, pois tinha um lugar que Thais queria deixar o currículo, mas o gerente só ia chegar após as 18h, quando meu telefone começou a tocar. Olhei e era um número fixo daqui. Pensei “Ui!”

Atendi em inglês e entendi que era sobre uma vaga. “Interview… tomorrow… 4 o’clock…” Quando perguntei o nome do lugar e o endereço, uma enxurrada de palavras que eu não conseguia entender. Depois ele riu e disse que fala muito rápido mesmo. Ficou de me mandar uma mensagem de texto com o endereço.

Achei que ele iria mandar imediatamente, mas não. Passaram 10 minutos, 20, 30.. 1 hora! Achei que ia entrar em trabalho de parto. Até pensei que tinha colocado o número errado no currículo! Exceto pelo fato dele ter me ligado! hauhauhauhau…. Brincadeirinha, acabei de pensar nessa piadinha e não resisti.

Pedi pra minha amiga ligar e anotar o número. Ela está aqui há 3 meses e o inglês dela já está melhor que o meu. Ela ligou e ouviu a mesma resposta: “Vou enviar a mensagem”.

Ok, foi mal aê!

E nada da mensagem, e nada da mensagem…

Dormi, acordei… e nada da mensagem!

Já estava desistindo.

No dia seguinte resolvemos sair do centro de Dublin e fomos a Dún Laoghaire e Blackrock. Acho que é uma boa estratégia. Não tem imigrante saindo pela janela pra disputar uma vaga de emprego com você, como no centro de Dublin. As pessoas são mais calmas e mais atenciosas. Pegavam o currículo, liam, perguntam uma ou outra coisa, anotavam algumas informações no CV.

Na volta, resolvi ligar de novo pro tal número da “Secret Interview”. Afinal, não tinha nada a perder. Uma moça atendeu, disse que tinha uma entrevista lá, mas não sabia o endereço e tal. Ela perguntou meu nome, o horário do “appointment”, meu celular e disse que ia passar para o responsável.

“Ih, miou!” Eu pensei.

Mas não! Quando sai do Dart (o trem daqui) meu celular vibrou e era uma mensagem do Sean! Meu quase futuro chefe! Hehe

Fiz a entrevista ontem e hoje voltei pra fazer o teste!

Aprendi a fazer burrito! Enrolar aquele troço não é nada simples! Ainda mais quando você também precisa aprender todas as outras etapas, nomes dos ingredientes, o que vai em qual, limpar, servir, chamar número de pedido, etc. E detalhe: tudo em inglês!

Já consigo entender bem melhor o que as pessoas falam, mas ainda travo bastante na hora de falar. Meu vocabulário está melhor, mas travo na hora de montar as frases. Mas já é alguma coisa. Por exemplo, hoje recebi dezenas de orientações em inglês entendi quase tudo. Acho que só umas duas vezes pedi para a moça que estava me explicando dar outro exemplo, ou usar outra palavra. Mas quando tinha que repetir as orientações, ou falar de outro modo pra mostrar que entendi, me enrolava toda! É um saco! Mas um dia eu chego lá! E esse dia está cada vez mais perto.

Trabalhei por 3 horas. E não parei nem um minuto!

Acho que mandei bem. Sei lá… Só errei um burrito. E acho que não entreguei nenhum errado (o que pode ser um erro fácil caso você se atrapalhe quando o troço já está fechado). Para o primeiro dia, acredito que não fui tão devagar. Enfim…

A moça que estava me orientando (acho que ela é uma espécie de subgerente) disse que gostou, mas que eles vão testar outras pessoas. De qualquer forma, pediu pra eu voltar pra trabalhar mais três horas no sábado.

Estou otimista. Se rolar, rolou. Se não, já tive muita sorte de no primeiro dia de entrega de currículo conseguir uma entrevista, que virou um teste, que virou um segundo dia. No meu caso, estou considerando tudo o que vier como lucro!

Pra não perder o costume: Alguém me segure!

PS: acredito que amanhã terei novidades sobre minha camera fotográfica! Leia-se: fotos no blog! Eeeeeeeeeeeee!!!

Anúncios