Encontros e despedidas

Mais uma vez me pego as voltas com as palavras pra fazer o que mais tenho feito nas últimas semanas: me despedir.

Parece que consigo escutar minha conselheira pessoal Anne Frank dizendo: “Calma, Ana, o papel é mais paciente que o homem.”

Pois é, não posso dizer que sou uma pessoa resistente a mudanças.

Não me arrisco precisar, mas já morei em mais de 20 casas (só no Brasil). Nos três primeiros anos da minha vida profissional, tive três empregos. Pulei do Magistério para as comunicações. Enfim, gosto de experimentar o novo.

Mas não é por ter essa abertura com o desconhecido que torna mais fácil dizer “tchau” para o que fica.

É muito difícil.

Principalmente quando você está deixando uma vida muito boa.

Com sua família, amigos, emprego, colegas, seu país, sua língua, as comidas que você ama etc.

Uma coisa que reflito e agradeço muito é o quanto o universo é bacana com a Aninha.

São poucas pessoas que têm a oportunidade e menos ainda aquelas que agarram a chance de saírem de uma situação muito boa, para se jogarem para outra que pode ser melhor ainda.

O ano de 2013 foi um ano muito singular. Foi tipo um “pocket show” da minha própria vida.
Parece que o tempo quis dar uma apressada nas coisas para que eu pudesse viver tudoaomesmotempoagora.

E isso foi beeeeemmmm intenso.

Não vou nem me dar ao luxo de narrar tudo aqui, mas só pra pontuar, até uma gravidez apertou a tecla de aceleração e já pulou para o 5º mês. Tudo para que eu pudesse acompanhar, ir pra maternidade e curtir os primeiros meses de vida do meu sobrinho gostoso.

E os primeiros passinhos e todas as “malinagens” da doce Sophia?

Aff… se for começar a falar dos pimpolhos eu não paro mais. Mas vamos voltar para o foco!

Pra ser sincera, eu não tive tempo de pensar nos últimos dias.

Quis ser a super mulher, quis fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, pensar em inúmeras coisas em um período tão curto de tempo.

Resultado? O corpo não aguentou e cobrou. Nada que um belo antibiótico não resolva… rsrsrsrs

Mas foram dias maravilhosos! Fui homenageada, paparicada, me senti amada.
Tive oportunidade de conhecer uma parte da minha família que nem sabia que existia, visitar amigos queridos, viajar, reunir os amigos, a família.

E tudo valeu muito, muito a pena.

E agora é hora de dizer “tchau” mais uma vez.

Hora de partir, ou de voltar. Depende do ponto de vista.

Independente de ir ou vir, eu, mais uma vez, tomo uma decisão apaixonada.

Afinal, eu sou uma pessoa apaixonada.

Apaixonada pela vida, apaixonada pela minha história, apaixonada por todas as histórias que eu participei, apaixonada pelo novo, apaixonada pelo movimento, pela mudança, apaixonada por tudo o que eu faço.

Eu preciso do fator paixão, tesão, senão o troço não flui.

Sem paixão não há Ana.

E eu não tenho palavras para dizer o quanto é maravilhoso se dar a oportunidade de viver um grande amor.

Neste pós Valentine Day’s posso dizer que o Gaetano foi, literalmente, um presente do universo na minha vida.
De forma tão descarada, que a encomenda foi entregue na minha casa… rsrsrsrs

Que acompanhou, muito antes de se apaixonar, dias de fúria, bad hair day, sopa salgada, brigas épicas com o proprietário, Ana de pijamão, estressada do trabalho…

O tal do “Cuspido” fez uma estratégia safada pra mostar: “Se quiser encarar, a peça é essa aí.”

E graças a Deus, como já ouvi muito nos últimos dias, o amor venceu! ❤

Vou!

Muito feliz, muito tranquila e muito consciente.

Meu, se tem alguém aí torcendo contra, em primeiro lugar: "Desculpa aê!" Eu não sei o que eu fiz, mas não gosto de fazer mal a ninguém. Então, sinceramente, eu peço desculpas.

Em segundo lugar, cara, direciona suas energias para alguma coisa boa e produtiva. O mundo está precisando tanto de boas intenções, bons pensamentos, boas palavras e boas ações.

E em terceiro lugar, mas não menos importante, não perde seu tempo não. Porque a torcida a favor… pela minha felicidade… desejando meu melhor, meu bem, tudo de bom… Nuuuuuuuu… tá grande demais da conta!

Nessas últimas semanas eu recebi muitos abraços, muitas palavras de felicitação, mensagens, orações, bençãos, muito amor.

Me senti muito querida, muito amada e isso é sensacional!

Espero cumprir, e com uma sobrinha, toda a expectativa de vocês. 😉

Já comprei minha bandeira do Brasil e minha mini vuvuzela pra torcer pela seleção lá de longe.

Mas muito mais do que isso, levo comigo minha torcida por cada amigo, cada familiar, cada querido meu.

Cada história, cada caso de amor que eu acompanhei nascer e crescer, cada conquista pessoal, profissional, cada crescimento espiritual. Cada história de superação e recomeço. Cada reencontro com o amor próprio. Cada descoberta de que é possível ser feliz vivendo o aqui e agora.

É isso aí, galera!

Eu desejo do fundo do meu coração que cada um de vocês seja muito, muito feliz.

E não se iludam, eu vou continuar participando da vida de vocês!!!

rsrsrsrs…

Então, encham minha caixa de email, inbox, comentários, liguem no skype etc. etc.

Faço questão de vibrar com cada vitória, chorar de alegria por cada conquista e, se for necessário, estar junto pra encarar os momentos mais "trosobas" da vida! 😉

É isso, aí…

Está chegando a hora… é hora de partir… dá uma dor no peito ter que ir embora e te deixar aqui…

Amo todos vocês!

Já estão me cobrando que tá na hora de vazar!

Bjokitasssssssss

#amomuitotudoisso #alguemnãomesegure

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s